Dinâmica do estoque volumétrico, biomassa e carbono em uma floresta da mata atlântica, ES

Resumo: A dinâmica florestal é um dos processos mais importantes para a perpetuidade de uma floresta, estudos com essa abordagem permitem avaliar o comportamento das espécies quanto ao crescimento, mortalidade e ingresso, bem como as variações que ocorrem nos estoques da floresta durante certo período de tempo. Nesse contexto, resultados de estudos desta natureza permitem formular estratégias viáveis sob a premissa “econômica, social e ambiental”, garantindo dessa forma a manutenção dos ecossistemas florestais e dos serviços ambientais associados. Este estudo teve como objetivo avaliar a dinâmica dos estoques de volume, biomassa e carbono de uma Floresta Estacional Semidecidual Submontana, localizada ao sul do Estado do Espírito Santo. As análises serão realizadas utilizando dados de inventários contínuos, coletados em 25 parcelas permanentes de 20x50m nos anos de 2007 e 2019. Inicialmente será feita a caracterização da composição florística, posteriormente serão realizados os cálculos da análise fitossociológica da floresta. Será realizado o ajuste de equações alométricas para estimar o volume, biomassa e carbono do fuste das árvores em função do diâmetro e altura das árvores. Para a obtenção dos dados do ajuste destas equações serão consideradas 20 espécies, representando aproximadamente 50% do índice de valor de importância (IVI). Serão selecionadas e cubadas em pé 200 árvores, 10 por espécie, além da obtenção de amostras coletadas por método não destrutivo de 100 destas árvores, 5 por espécie, para que sejam determinados a densidade básica e teor de carbono das espécies. De posse dos dados de inventário, equações alométricas, densidade básica e teor de carbono, será realizada a estimação do estoque volumétrico, de biomassa e de carbono, a quantificação do ingresso, da mortalidade, dos incrementos bruto e líquido em volume, biomassa e carbono. Ao final deste projeto, espera-se: Obter informações das condições florísticas e fitossociologia das espécies; Disponibilizar equações de volume, biomassa e carbono que apresentem boa acurácia, podendo ser usadas para outras florestas estacionais semideciduais do estado; Evidenciar a capacidade de estoque de volume, biomassa e de carbono de florestas estacionais semideciduais; Apresentar as taxas de entrada e saída de carbono do ecossistema florestal pelas árvores; Disponibilizar informações sobre o teor de carbono e taxas de crescimento sobre espécies potenciais para uso em reflorestamentos e recuperação de áreas degradadas.

Data de início: 2018-08-01
Prazo (meses): 45

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Lucas Duarte Caldas da Silva
Colaborador Ranieri Ribeiro Paula
Coordenador Adriano Ribeiro de Mendonça
Pesquisador Gilson Fernandes da Silva
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910