Árvores frutíferas funcionais da Floresta Atlântica: Diversidade molecular, morfofisiológica e morfogênese in vitro na produção de sementes sintéticas de superclones de sapucaia e juçara.

Resumo: A extração sustentável de produtos florestais não madeireiros é uma forma de conservação da biodiversidade e renda a várias famílias. Para a castanheira sapucaia: O experimento I, tem como tratamentos 21 genótipos de sapucaia, onde serão coletados frutos em diversos municípios do estado do Espírito Santo. O delineamento experimental utilizado será o inteiramente casualizado, com quatro repetições de 25 sementes cada. Neste experimento será analisado a biometria das sementes; lignina do tegumento (%); emergência (%) e IVE; imagens de raios x; estimação da densidade baseada nas análises de Raios x do perfil de cada semente através do software ArcGIZ®; diversidade genética e correlação fenotípica entre as variáveis. No experimento II, será analisado o status nutricional e de selênio (Se) das sementes dos 21 genótipos de sapucaia. No experimento III, será analisado a embriogênese somática de explantes foliares de plantas adultas de genótipos de sapucaia mais promissores por meio da combinação entre auxinas e citocinina, como o 2,4-D e 4-CPA. A fase de indução será realizada em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), no esquema fatorial 4x6 (Genótipos: 4 x Concentrações auxínicas: 2,4-D ou 4-CPA: 0,0; 1,5; 3,0; 3,5 mg L-1), totalizando 24 tratamentos, com quatro repetições de seis explantes cada. A fase de maturação será realizada em DIC, sendo feita a maturação apenas de calos provenientes do melhor tratamento de indução. Os tratamentos serão as combinação entre ABA + CA - carvão ativo + PEG, totalizando cinco tratamentos, com quatro repetições de seis explantes cada. Para a palmeira juçara: No experimento I, será analisado o comportamento de genótipos em duas localidades. O delineamento experimental utilizado, na avaliação dos acessos locais será o inteiramente casualizado (Locais de coleta: Dores do Rio Preto-ES e Alegre-ES x Acessos locais: 10 em cada município), com quatro repetições de 25 sementes cada. As características avaliadas serão o índice antocianínico medido pelo sensor ótico de fluorescência (Multiplex®) e os teores de antocianina (mg 100g-1 de massa fresca); teor de água na semente (%); emergência (%), IVE, TME, comprimento de parte aérea e da raiz (cm), massa seca da parte aérea e da raiz (mg), divergência genética. No experimento II, será analisado o comportamento de genótipos de palmeira juçara mais ricos em antocianinas na embriogênese e produção de sementes sintéticas. A fase de indução será realizada em delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), em esquema fatorial 2x6 (Genótipos: 4 x Concentrações auxínicas: 2,4-D ou 4-CPA: 0,0; 50,0; 75,0; 100,0; 125,0; 150,0 mg L-1). A fase de maturação será realizada em DIC, sendo feita a maturação apenas de calos provenientes do melhor tratamento de indução. Os tratamentos serão as combinação entre ABA + CA - carvão ativo + PEG, totalizando cinco tratamentos, com quatro repetições de seis explantes cada. Espera-se selecionar genótipos superiores de sapucaia com teores nutricionais e de selênio adequados e genótipos superiores da palmeira juçara quanto aos teores antociânicos e investigar métodos mais eficientes na otimização da propagação in vitro.

Data de início: 2017-01-01
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Thuanny Lins Monteiro Rosa
Aluno Mestrado Caroline Palacio de Araujo
Colaborador Edilson Romais Schmildt
Colaborador Marcos Vinicius Winckler Caldeira
Colaborador ADÉSIO FERREIRA

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910