Elemento estrutural perpendicular - Proposta de dois novos modelos estruturais

Resumo: Dentre a gama de aplicações as quais a madeira pode ser utilizada se pode citar seu emprego como elemento estrutural onde técnicas de colagem possibilitam vencer as limitações impostas pela indisponibilidade de espécies de grandes dimensões. Visando o desenvolvimento de produtos cada vez mais seguros tem sido testado a utilização de fibras, naturais e sintéticas, como forma de reforço estrutural para auxiliar principalmente as regiões em que a peça apresenta maior fragilidade quando solicitada ao esforço mecânico de tração conferindo a estrutura maior resistência e rigidez. A madeira apresenta melhores valores de resistência mecânica no sentido paralelo às fibras, desta forma este trabalho propõe a metodologia de montagem para produção de dois Elementos Estruturais Perpendiculares. Os elementos serão colados com adesivo termofixo conhecido como Cascophen RS-216-M, a base de resorcinol-formaldeído (RF). Serão produzidos elementos compostos apenas por madeira bem como elementos que receberão reforço de fibra natural de sisal e fibra sintética Vectran®. A madeira será caracterizada química, física e mecanicamente. Os elementos produzidos serão submetidos aos ensaios destrutivos de compressão normal e paralela às fibras, cisalhamento paralelo às fibras, cisalhamento na linha de cola. Como ensaio não destrutivo será determinado o módulo de elasticidade longitudinal com os ensaios de vibração transversal livre e vibração longitudinal. Visando determinar a interação entre adesivo e aderente será realizada a mensuradas das linhas de cola principal e secundária, de forma semelhante, visando a interação entre as fibras utilizadas como reforço e a madeira será realizada a técnica de microscopia eletrônica de varredura. Para determinar o comportamento dos elementos frente as variações de umidade, pressão e temperatura será realizado o ensaio de delaminação. Tem-se como hipótese que, os elementos montados conforme a metodologia proposta obterão ganho na resistência se equiparando com resistência mecânica dos elementos de MLC e CLT e podendo serem empregados como elemento de viga.

Data de início: 2020-06-16
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Alice Soares Brito
Aluno Doutorado Izabella Luzia Silva Chaves
Aluno Doutorado Rafael Gonçalves Esposito de Oliveira
Coordenador Pedro Gutemberg de Alcântara Segundinho
Coordenador Fabricio Gomes Gonçalves

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910