Propriedades físicas e mecânicas da madeira de angico vermelho e sua influência na colagem em taliscas

Resumo: O conhecimento das propriedades físicas e mecânicas da madeira é fundamental para correta utilização do material diversificando assim sua aplicação. Sabe-se que para alcançar as propriedades desejáveis na madeira, intervenções como as práticas florestais devem ser realizadas no intuito de estimular o crescimento, melhorar a qualidade das florestas e dos produtos provenientes destas. A contínua abordagem sobre os efeitos de determinadas práticas nas propriedades da madeira necessárias para melhor entendimento e exploração de outras espécies que carecem desse tipo de informação devem ser constantes. Em vista desse contexto, o presente trabalho tem como objetivo avaliar o comportamento das propriedades físicas e mecânicas da madeira de angico vermelho expostas a determinadas práticas florestais, e a sua eficiência na colagem em taliscas de madeira. Para realização dos estudos, madeiras de angico vermelho provenientes dos espaçamentos T1: 3 × 3 m, T2: 5 × 5 m e T3: 4 × 4 m serão desdobradas e dimensionados de corpos de prova para os devidos ensaios. Para análise das propriedades físicas, serão determinados a densidade básica, retratibilidade linear e volumétrica e colapso em amostras obtidas a partir dos discos no sentido medula/casca e base/topo, nas posições 0%, 25%, 50%, 75% e 100% da altura do fuste comercial, além do DAP. Para as propriedades mecânicas, serão realizados ensaios de resistência ao cisalhamento, resistência a compressão paralela e perpendicular as fibras, resistência a flexão estática e Dureza Janka. Para o ensaio de colagem, taliscas de madeira serão confeccionados conforme dimensões recomendadas por instrumento normativo e coladas com os adesivos ureia-formaldeído, acetato de polivinila, resorcinol-formaldeído e adesivo com composição de 70% de resina UF + 30% de tanino 50%, sendo os tratamentos realizados conforme gramaturas de 200 g/m², 250 g/m², 300 g/m² e 350 g/m². Após o processo de colagem e secagem da cola, as amostras serão acondicionadas em câmara de climatização até estabilizar em umidade a 12 %, sendo posteriormente redimensionadas para análise de cisalhamento onde será avaliado a capacidade de resistência na linha de cola. Os resultados obtidos com as análises das propriedades físicas e mecânicas da madeira serão submetidos a ANOVA (F < 0,05) e aplicação do teste de Tukey (p < 0,05), se necessário. Os dados serão avaliados quanto as pressuposições da variância comum (homocedasticidade) e normalidade dos erros experimentais, com os testes de Cochran e Shapiro-Wilk, respectivamente (p < 0,05). Espera-se obter respostas sobre a influência das variáveis silviculturais nas propriedades físicas e mecânicas da madeira e se as mesmas podem comprometer essas propriedades. Além disso, espera-se que as taliscas coladas apresentem satisfatória resistência ao cisalhamento e que os adesivos não apresentem efeitos negativos aos esforços aplicados.

Data de início: 2019-08-10
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Izabella Luzia Silva Chaves
Aluno Doutorado Alice Soares Brito
Aluno Mestrado Émilly Soares Gomes da Silva
Coordenador Fabricio Gomes Gonçalves
Pesquisador Paulo André Trazzi
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910