EMBRIOGÊNESE SOMÁTICA EM EXPLANTES FOLIARES ADULTOS DE Melanoxylon brauna Schott

Resumo: A Melanoxylon brauna é uma espécie nativa da Floresta Atlântica e é popularmente conhecida como braúna. A braúna encontra-se na lista oficial de espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção, devido principalmente a falta de plantios e sementes viáveis, e a grande exploração extrativista. Objetiva-se com esse trabalho analisar as fases da embriogênese somática em Melanoxylon brauna a partir de discos foliares de brotações de árvore matriz em diferentes concentrações de ácido 2,4-diclofenoxiacético combinado com cinetina. Inicialmente para o estabelecimento do explante as folhas serão submersas em álcool 70% por 1 minuto, hipoclorito de sódio à 1% de cloro ativo por 5 minutos e fungicida Captan 2% por 10 minutos. O meio utilizado será o WPM (Woody Plant Medium). A fase de indução será realizada com o meio de cultura suplementado com diferentes combinações de 2,4-D e cinetina, totalizando 17 tratamentos, com oito placas por tratamento e cinco explantes por placa. Na fase de maturação os tratamentos serão T1: meio básico + ABA - ácido abscísico (0,5 μM); T2: meio básico + ABA (0,5 μM) + CA - carvão ativo (15 g L-1); T3: meio básico + PEG – polietilenoglicol 6000 (60 g L-1). Após a fase de maturação, os embriões serão transferidos para o meio WPM básico sem adição de reguladores, para que esses possam germinar. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo teste F e as médias comparadas pelo teste de Tukey em nível de 5% de probabilidade e análise de regressão, utilizando o software estatístico R. As características analisadas na indução serão: teste de identificação de células pró-embriogênicas; calogênese (%); calo embriogênico (%); número médio de embriões somáticos (ES) e frequência de ES por calo. Na fase de maturação será analisada a frequência de embriões somáticos (ES calo-1) e número de embriões em cada fase. Para ilustração será realizado microscopia eletrônica de varredura na fase de indução e maturação. Na germinação serão analisados a frequência de embriões germinados e porcentagem de plântulas normais. Espera-se com esse projeto o desenvolvimento de um protocolo que seja eficiente de propagação via embriogênese somática a partir de folhas da árvore matriz.

Data de início: 2019-03-01
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Rodrigo Sobreira Alexandre
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910