MODELAGEM MATEMÁTICA DO TRANSPORTE DE MÁQUINAS EM FLORESTAS DE PRODUÇÃO

Nome: Giovanni Correia Vieira
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 29/05/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Gilson Fernandes da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriano Ribeiro de Mendonça Examinador Interno
Eduardo da Silva Lopes Examinador Externo
Geraldo Regis Mauri Coorientador
Gilson Fernandes da Silva Orientador
Helio Garcia Leite Suplente Externo
Luciano José Minette Suplente Interno
Nilton Cesar Fiedler Examinador Interno

Resumo: A colheita e o transporte florestal são responsáveis pela maior parte dos custos da madeira posta no pátio das indústrias de celulose. Um planejamento eficiente poderá reduzir os custos de produção das empresas deste segmento. Neste sentido, a pesquisa operacional possui potencial para ser utilizada na solução, de forma ótima, de um problema recorrente nas empresas do setor florestal, que é a necessidade de eficiência na logística de transporte das máquinas florestais, de forma a evitar o máximo possível o tempo em espera para o transporte. Portanto, o objetivo deste trabalho é propor um modelo de programação e roteirização do transporte de máquinas florestais utilizando técnicas de pesquisa operacional. Trata-se de um problema multiobjetivo que busca determinar a rota de menor distância, o atraso mínimo possível e o número ideal de veículos para o transporte de máquinas florestais. O problema apresenta também restrições a serem atendidas, como horário específico para o transporte de cada máquina, frota heterogênea para atender as máquinas que possuem dimensões diferentes. A metodologia de modelagem baseou-se no problema de roteamento de veículos com coleta e entrega, janelas de tempo e frota heterogênea – PRVCEJTFH com modificações para atender os objetivos deste estudo. Como método de solução foi utilizado o método exato por meio do algoritmo Branch and Bound. O modelo de otimização do transporte de máquinas florestais possibilitou encontrar uma solução ótima para determinar a rota de transporte com menor distância ponderada pela qualidade da estrada e minimizou o número de veículos pranchas utilizados no transporte das máquinas. Estas soluções têm relação direta com os custos associados ao transporte de máquinas florestais. Em situações de alta demanda da empresa o modelo minimizou o atraso. Nestas circunstâncias o gestor pode decidir por reduzir os atrasos independentemente do número de veículos necessários para o transporte das máquinas. Esta decisão deve ser tomada considerando aspectos econômicos e técnicos. O modelo proposto apresenta eficácia e eficiência, tornando possível obter a melhor solução possível em cada situação e em um tempo aceitável.

Palavras chave: Planejamento, logística, otimização, pesquisa operacional, manejo florestal.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910