AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE VARIÁVEIS PREDITORAS NA ESTIMATIVA DA DENSIDADE DA MADEIRA DE EUCALIPTO

Nome: Isáira Leite e Lopes
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/02/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Mayra Luiza Marques da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Gilson Fernandes da Silva Examinador Interno
Graziela Baptista Vidaurre Coorientador
Mayra Luiza Marques da Silva Orientador

Resumo: Este trabalho teve como objetivo avaliar e selecionar as variáveis preditoras mais relevantes para estimação da densidade básica da madeira de árvores de eucalipto. Foram avaliadas as variáveis qualitativas obtidas em informações cadastrais (clone, sub-região e relevo), quantitativas obtidas de Inventário Florestal Contínuo – IFC (volume total com casca, diâmetro a altura do peito e altura total) e quantitativas referentes às informações climáticas da área em estudo (velocidade do vento, temperatura média, precipitação total média, déficit de pressão de vapor, déficit hídrico e altitude), para a estimação da densidade da madeira de 386 árvores. Os métodos de avaliação e seleção de variáveis utilizados foram: força bruta com aplicação de Redes Neurais Artificiais (RNA) testando todas as possíveis combinações entre as variáveis; algoritmo de Garson e Random Forest, que quantificam a importância individual das variáveis preditoras. A classificação das variáveis preditoras variou entre os métodos, o que pode ser atribuído às suas diferentes abordagens matemáticas. A variável clone destacou-se das demais, em todos os métodos. Para o método da força bruta, a simplificação da RNA com o uso de 5 variáveis resultou em maior grau de exatidão das estimativas de densidade básica, em que a combinação ótima consistiu nas variáveis clone, idade, volume total com casca, temperatura média e déficit hídrico. Quanto ao algoritmo de Garson, as 5 variáveis com maior valor de importância foram: clone, sub-região, relevo, idade e déficit hídrico. Já o Random Forest, apresentou dentre as 5 variáveis com maior importância, o clone, idade, altura total, precipitação total média e temperatura média. Entretanto, diante do esforço computacional para aplicação do método da força bruta, uma alternativa é o uso do Random forest ou algoritmo de Garson, visto que as variáveis selecionadas nestes métodos também proporcionaram boas estimativas de densidade básica da madeira.

Palavras-chave: Random forest, algoritmo de Garson, Redes Neurais Artificiais, madeira, mensuração florestal.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910