Nova castanha do Brasil: diversidade baseada em características juvenis, nutricionais, selênio e multiplicação ex vitro e in vitro de genótipos de sapucaia (Lecythidaceae).

Resumo: A extração sustentável de produtos florestais não madeireiros é uma forma de conservação da biodiversidade e renda a várias famílias. Produtos florestais como as castanhas tem grande importância por integrar mais de uma atividade econômica em uma mesma área. Com isso, tem-se o exemplo, a sapucaia (Lecythis pisonis Cambess.), que é uma espécie com diversos usos, tais como, madeireiros, ornamentais e frutíferos, em que, suas castanhas são comestíveis e muito saborosas, comparável e/ou superior a outras amêndoas encontradas no mercado consumidor. A sapucaia, com ocorrência em várias regiões do Brasil, a exemplo, do estado do Espírito Santo, pode através de novas pesquisas e inserções no mercado, ser uma enorme concorrente da castanha do Brasil (Bertholletia excelsa H. B. K.) e, utilizada como alimento funcional se apresentar níveis nutricionais e de selênio adequados para o consumo humano. Objetiva-se com este trabalho estudar o comportamento morfofisiológico por meio de características juvenis, o status nutricional e de selênio de genótipos de sapucaia (L. pisonis), localizadas nas regiões Norte e Sul do Espírito Santo. Espera-se selecionar precocemente genótipos de sapucaia com teores nutricionais e de selênio adequados e investigar métodos mais eficientes na otimização da propagação seminífera e vegetativa

Data de início: 2017-01-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Caroline Palacio de Araujo
Colaborador Wagner Campos Otoni
Colaborador José Carlos Lopes
Coordenador Rodrigo Sobreira Alexandre
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910