Lecythis pisonis Cambess. ÁRVORE FRUTÍFERA FUNCIONAL DA FLORESTA ATLÂNTICA: COMPOSIÇÃO HORMONAL, NUTRICIONAL, ANTIOXIDANTE E FISIOLÓGICA DAS SEMENTES

Resumo: A espécie Lecythis pisonis Cambess. (Lecythidaceae) é uma castanheira nativa do território brasileiro, produzindo castanhas ricas em lipídios, proteínas, amido, fibras, nutrientes, ácidos graxos e o selênio. Objetiva-se com este trabalho compreender a dormência física e fisiológica de sementes de sapucaia e o efeito citotóxico do óleo das castanhas sobre a germinação e vigor de plântulas. As sementes de cada lote inicialmente passarão por análises biométricas, avaliando-se o comprimento, largura, espessura, massa, volume, densidade e relação comprimento/largura. Em seguida estas serão dispostas em um delineamento experimental inteiramente casualizado, em um esquema fatorial 2x10 (escarificação: presença e ausência x matrizes: 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7; 8; 9 e 10), avaliando-se a porcentagem de emergência (E), o índice de velocidade de emergência (IVE) e o tempo médio de emergência (TME), comprimento da parte aérea, comprimento da raiz, massa seca da parte aérea, massa seca da raiz, massa seca total. Após será analisado os níveis de macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) e micronutrientes (Fe, Zn, Cu e Mn) e a presença de selênio presentes nos lotes de sementes de cada matriz. Também será realizado a extração do óleo das sementes de cada matriz, sua caracterização e analise morfogênica através de bioensaios com diferentes concentrações do óleo essencial. Análises hormonais serão realizadas nas sementes de cada matriz, visando compreender os efeitos destes sobre a germinação, emergência e vigor de plântulas de L. pisonis. Espera-se que as sementes intactas possuam uma taxa de germinação menor quando comparadas com as sementes escarificadas, comprovando dormência física. Acredita-se que as sementes de sapucaia também possuam dormência fisiológica em detrimento da deposição de agentes inibidores da germinação, a exemplo do ácido abscísico e alguns metabólicos secundários. A análise citogenética contribuirá para explicar se os constituintes do óleo das castanhas de sapucaia influenciam negativamente na divisão celular de células de raízes de L. sativa, podendo este fator influenciar negativamente nos processos germinativos e no desenvolvimento das plântulas de L. pisonis. Espera-se que as matrizes apresentem características fenotípicas distintas, indicando que existe variabilidade genética entre as árvores analisadas. E que as sementes de sapucaia e o seu óleo apresentem características nutricionais adequadas para consumo, principalmente no que diz respeito a presença de selênio.

Data de início: 2018-11-19
Prazo (meses): 60

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Caroline Palacio de Araujo
Colaborador José Carlos Lopes
Coordenador Rodrigo Sobreira Alexandre
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910