Alterações microclimáticas e respostas fisiológicas dos estratos vegetais em diferentes modelos de sistemas silvipastoris

Resumo: Mesmo com o aumento de implantação de áreas de integração lavoura-pecuária-floresta no Brasil, o conhecimento
básico da interação que ocorre entre os elementos do sistema, visando subsidiar seu entendimento e atividades de
manejo, ainda é escasso. Assim, a presente proposta tem por objetivo avaliar o microclima, a água disponível no solo e
as respostas fisiológicas dos estratos vegetais em diferentes modelos de sistemas silvipastoris, buscando gerar
informações a respeito das modificações ambientais geradas com a adoção de tais sistemas, bem como sobre as
respostas das plantas. O experimento será conduzido em área de pastagem de capim-marandu recuperada por
diferentes modelos de sistemas silvipastoris no sul do Espírito Santo, adotando-se os seguintes tratamentos:
Capim-marandu (CM) em monocultivo (testemunha da pastagem); Eucalipto em monocultivo (testemunha do
componente florestal); CM em sistema silvipastoril com eucalipto; CM em sistema silvipastoril multiestrato com eucalipto
+ leucaena; CM em sistema silvipastoril com eucalipto + aplicação de dejeto suíno e CM em sistema silvipastoril com
angico-mirim. O estudo de caracterização microclimática envolverá a medição das seguintes variáveis: radiação
fotossinteticamente ativa, temperatura do ar, umidade relativa do ar, velocidade do vento, saldo de radiação,
temperatura da superfície foliar e temperatura do solo a 2, 5, 10 e 20 cm de profundidade. As medições microclimáticas
serão realizadas continuadamente durante o período experimental visando à caracterização em diferentes condições
ambientais as quais o experimento estará submetido, nas quatro estações do ano. A caracterização da água disponível
no solo será realizada com o auxílio de sonda instalada no perfil 0-20 cm. A avaliação das respostas fisiológicas das
plantas será baseada em medidas de trocas gasosas e potencial hídrico foliar, concentração de pigmentos
cloroplastídicos, extravasamento de eletrólitos, concentração de peróxido de hidrogênio e atividade das enzimas do
sistema antioxidativo. Como principal resultado do trabalho, busca-se a caracterização detalhada dos efeitos dos
tratamentos, envolvendo os diferentes sistemas silvipastoris estudados, sobre o microclima, a disponibilidade de água
no solo e nas resposta fisiológicas das plantas dos sistemas, especialmente em comparação com áreas de
monocultivo, procurando contribuir na definição das técnicas de manejo de sistemas silvipastoris.

Data de início: 2017-01-02
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Caroline Tavares Firmino
Coordenador José Eduardo Macedo Pezzopane
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910