APTIDÃO DE Paratecoma peroba À PROPAGAÇÃO VEGETATIVA POR MEIO DA TÉCNICA DE MINIESTAQUIA

Resumo: Diante do constante agravamento de problemas ambientais, relacionados ao desmatamento, assoreamento de corpos d’água superficiais, extinção e perda de biodiversidade têm-se aumentado o interesse na multiplicação de espécies florestais da flora brasileira. Assim, objetiva-se neste trabalho avaliar a eficiência da técnica da miniestaquia na propagação de mudas de peroba-amarela (Paratecoma peroba). O trabalho será estruturado em duas etapas. Na primeira, objetiva-se verificar o efeito do tipos de estaca (apicais e intermediárias), da redução foliar (0 e 50%) e de ácido indol-3-butírico (AIB) em diferentes concentrações (0, 1000, 2000, 4000 e 8000 ml L-1) no enraizamento de Paratecoma peroba produzidas de minicepas de origem seminal, além da qualidade da mudas formadas. O delineamento experimental será inteiramente casualisado em esquema fatorial 2 x 2 x 5, com quatro repetições, compostas de parcelas de oito miniestacas. No segundo, serão avaliados as respostas a sobrevivência, produtividade, ecofisiológia e nutrição de minicepas de Paratecoma peroba em quatro níveis de fósforo (P), fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) em dois ambientes (minijardim clonal protegido com estufim e sem estufim). Para isso, serão instalados dois experimentos em canaletões, em cada ambiente será implantado um delineamento em blocos inteiramente casualizado (DBC), com oito repetições, em esquema de parcela subdividida, adotando-se nas parcelas principais os tratamentos destinados ao tipos de inoculação com fungos micorrízicos arbusculares (com e sem). Nas subparcelas será avaliado o efeito da aplicação de quatro doses de P: 0, de P (0, 2, 4 e 8 g planta-1). Com os resultados obtidos nesse projeto espera-se verificar a possibilidade de propagação da espécie Paratecoma peroba por meio da técnica miniestaquia. Conhecer a melhor forma de manejo e qual(is) os tipos de propágulos mais indicado no preparo das ministacas. Espera-se ainda constatar o efeito positivo de doses crescentes de P em associação com FMAs em uma ambiente com concentração mais elevadas de CO2 atmosférico em minijardim clonal de Paratecoma peroba possa aumentar a produtividade de brotações por minicepa

Data de início: 2018-01-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Emanuel França Araujo
Coordenador Elzimar de Oliveira Gonçalves
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910