MODELAGEM HIDROLÓGICA DA BACIA DO RIO JUCU SOB DIFERENTES CENÁRIOS DE COBERTURA FLORESTAL

Nome: Stefania Marques Pimentel
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 25/07/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Roberto Avelino Cecílio Orientador
Sidney Sara Zanetti Co-orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandre Cândido Xavier Examinador Externo
José Eduardo Macedo Pezzopane Examinador Interno
Roberto Avelino Cecílio Orientador
Sidney Sara Zanetti Coorientador

Resumo: A água é um recurso natural de domínio público e indispensável para a manutenção da vida no planeta. Há muitas discussões acerca do efeito da cobertura florestal e uso do solo sobre a “produção” de água. Os estudos hidrológicos contribuem para compreensão do ciclo hídrico, sobretudo em relação à disponibilidade hídrica, caracterizada pela vazão. Este pesquisa tem como objetivo, analisar o impacto da cobertura florestal sobre o comportamento das vazões, na bacia hidrográfica do rio Jucu, Espírito Santo, por intermédio de modelagem hidrológica, com aplicação do modelo computacional Soil and Water Assessment Tool (SWAT). A eficácia da simulação das vazões diárias e mensais foi avaliada por intermédio dos índices estáticos: coeficiente de eficiência de Nash e Sutcliffe (NS); coeficiente de determinação (R2); erro padrão médio normalizado (RSR) e percentual de tendência (PBIAS) que indicaram o desempenho satisfatório nas fases calibração e validação do modelo. Após a calibração e validação do modelo, foram realizadas simulações de cenários alternativos de uso do solo da hidrográfica do rio Jucu. Com o intuído de verificar a influência da posição geográfica do reflorestamento sobre as vazões, os cenários foram construídos de duas formas distintas: a) abordagem “aleatória” (AA), no qual não importa a localização das áreas reflorestadas; b) abordagem “definida” (AD), no qual são definidas exatamente em quais posições geográficas ocorrerá o reflorestamento (áreas sob macega e, ou, áreas de preservação permanente). Os resultados da AA demostraram tendência pouco expressiva de redução das vazões simuladas, conforme se incrementa a área de floresta, demostrando que a posição geográfica na qual será realizada a alteração do uso do solo é mais importante para o comportamento das vazões mínimas do que para as vazões médias.

Palavras-chave: Soil and Water Assessment Tool, calibração e validação, uso do solo, disponibilidade hídrica.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910